Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

riscos_e_rabiscos

.

.

E (quase) Tudo O Vento Levou...

 

 

 

Esta semana tem sido recheada em fenómenos meteorológicos. Quem diz as últimas semanas, diz os últimos tempos. É só relembrar as desgraças do Haiti, da nossa Madeira (força e coragem!), do Chile.
 
Confesso que fiquei expectante em relação ao temporal anunciado para a noite de sexta para sábado. Liga-se a televisão é só avisos de alertas amarelos e vermelhos para aqui e para ali, e é impossível ficar-se à espera de algo.
 
O vento começou a ficar cada vez mais forte conforme a noite foi avançando. A minha casa fica no último andar e pelo barulho da clarabóia, íamo-nos apercebendo do estado do vento. Já para não falar pelo vento que infiltrava pelas persianas e fazia um barulho estranho.
 
No sábado de manhã, batem-me à porta os meus vizinhos do lado (já vos disse que tenho novamente a estucha da Administração?!).
“Ó vizinhos vocês já viram o telhado?” Olhámos para cima e… glup! Um telhadinho arranjadinho no verão, todo bonitinho, tinha uma protecção metálica (não sei o nome) arrancada! Estava toda torta, a tremelicar e pronta a zarpar a qualquer momento. E o pior é que não se podia sequer subir ao telhado para, pelo menos, observar a situação devido às fortes rajadas de vento e chuva.
 
O nosso receio era que se soltasse a única ponta que estava presa e aquilo voasse pelos ares e acertasse num carro ou em alguém, ou que nos partisse os vidros da clarabóia.
 
Enquanto almoçava, oiço um barulho terrível. Levanto-me a correr para ir espreitar o telhado. “Ai que agora é que aquilo se foi!”. Mas não. Apenas tinha mudado de sítio. Sentiu-se sozinha, deu meia volta e aconchegou-se junto à chaminé. Gradualmente o vento foi amainando. Vamos lá ver se não entrámos em despesas extras.

 

6 comentários

Comentar post